Portal da Cidade Maricá

Eleições

TSE se une a CPI das Fake News na luta contra a desinformação nas eleições

Depois de firmar parceiras o Tribunal Superior Eleitoral firmou acordo de cooperação na guerra contra notícias falsas

Postado em 15/10/2020 às 15:44

TSE visa combater as fake news nas eleições de 2020 (Foto: Instituto liberal)

Presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Luís Roberto Barroso estabelece parceira com a relatora da CPI das fake news após firmar uma série de acordos com empresas responsáveis pelas redes sociais, com agências profissionais e com o Google

O encontro entre o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Roberto Barroso, e a relatora da CPI das fake news, deputada Lídice da Mata (PSB-BA), firmou mais um acordo de cooperação mútua na guerra contra a disseminação de notícias falsas durante as eleições municipais deste ano.

Técnicos do TSE e da CPI também participaram da reunião para alinhar o procedimento relacionado à troca de informações. Os dados serão utilizadas pelo Comitê Estratégico, criado pela Justiça Eleitoral para o acompanhamento das eleições de 2020.

Também foi criado pela TSE o Programa de Enfrentamento à Desinformação, composto por 57 instituições públicas e privadas que combatem toda a desinformação causada pela difusão de notícias falsas.

Tal parceria decorre de uma sucessão de associações, pois no dia 30 de setembro, o presidente do TSE já havia anunciado um acordo entre o tribunal e empresas responsáveis por redes sociais (WhatsApp, Facebook e Instagram) para fazer frente ao compartilhamento de conteúdo falso nas eleições.


A PARCERIA COM AS AGÊNCIAS PROFISSIONAIS DE CHECAGEM

 Já no dia 1º desse mês, o TSE havia estabelecido uma ligação com sete agências de checagem que trabalham com a identificação das fake news. As agências parceiras são: AFP, Agência Lupa, Aos Fatos, Boatos.org, Comprova, E-Farsas, Estadão Verifica, Fato ou Fake e UOL Confere. 

De acordo com Barroso, mais que interferir em publicações, a iniciativa visa respondê-las com informações fidedignas, inundando o mercado de ideias com notícias verdadeiras e valorizando o trabalho da imprensa profissional. Outro foco de atuação será a identificação de comportamentos inautênticos na internet, como campanhas coordenadas de desinformação.

O resultado das verificações será publicado no site Fato ou Boato. Por causa da parceria com as principais operadoras de telefonia, o resultado poderá ser acessado pelo celular sem consumo do pacote de dados até o segundo turno das eleições (29 de novembro).


GOOGLE

Outra parceria anunciada no dia 1º foi com o Google, que se comprometeu a disponibilizar de maneira fácil em suas plataformas conteúdos confiáveis e informações oficiais sobre as eleições.

No topo de buscas por perguntas frequentes sobre o processo eleitoral, por exemplo, a página de resultados do Google deverá trazer o painel Como Votar, informando detalhes sobre os cuidados sanitários da votação, entre outras informações.

O Google deverá ainda produzir e promover lives para “ampliar o conhecimento do eleitor brasileiro em temas importantes como desinformação, protocolos sanitários para o dia da votação e mitos sobre o processo eleitoral”, informou o TSE.

Fonte:

Receba as notícias de Maricá no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário