Portal da Cidade Maricá

AJUDA NA PANDEMIA

Maricá distribuiu milhares de kits limpeza no período da pandemia da Covid-19

Mais de 60 mil kits de higiene e cestas básicas foram entregues nas casas dos alunos matriculados na rede municipal de ensino e aos cadastrados no CRAS

Postado em 03/08/2020 às 18:41

Para receber os kits, moradores tem que estar com o cadastro atualizado junto ao Centro de Referência em Assistência Social (CRAS). (Foto: Marcos Fabricio / PMM)

Entre as ações que levaram Maricá a ter resultados positivos no combate a pandemia está a distribuição de cestas básicas e kits de higiene, em uma parceria das secretarias de Assistência Social e Educação.

Além dos alunos da rede municipal, que recebem kits junto com a cesta básica, moradores cadastrados nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) também estão recebendo kits de higiene, totalizando assim a entrega mensal de 68 mil kits de higiene e 30 mil cestas básicas.

Os kits contemplam produtos importantes para a prevenção ao coronavírus dentro das casas. Entre os itens de limpeza, estão: sabão de coco em barra (cinco unidades); água sanitária (uma unidade); sabonete corporal (cinco unidades); limpador multiuso (duas unidades); detergente neutro (quatro unidades); sabão em pó (uma unidade); creme dental (duas unidades); pacote de papel higiênico (uma unidade).

“Há pessoas que não tinham filho na escola por ainda não estarem em idade escolar ou idosas e por isso decidiu-se pela entrega de um kit de limpeza para todos que possuíam as informações atualizadas no Cadúnico até o dia 20 de março”, pontuou Laura.

O kit de limpeza destinado aos cadastrados no CRAS começou a ser distribuído em todos os bairros, no endereço dos beneficiados, mediante a apresentação de documento de identidade.

Mas, para receber o benefício, não bastava que o morador apenas fosse cadastrado no CRAS, tinha de estar com todas as informações atualizadas, como o Número de Identificação Pessoal (NIS).

 “Importante que as pessoas saibam que todo ano, elas precisam vir ao CRAS para atualizar os seus dados. Muita gente, por exemplo, fez o cadastro em 2015 e nunca mais apareceu, então não está recebendo o kit de higiene”, esclarece a secretária.

“Como as escolas tiveram que parar de funcionar, poderia levar a problemas financeiros entre as famílias, já que várias crianças e adolescentes almoçavam ou lanchavam nas próprias escolas sem custo algum. Pensando nessa situação, a gente adquiriu cestas básicas para atender a necessidade das famílias”, explicou a secretária de Assistência Social, Laura Vieira da Costa.

Para evitar tumulto e aglomeração, ficou decidido que a entrega seria realizada a partir de abril nas escolas públicas (municipais, estaduais e Instituto Federal Fluminense).

A Secretaria de Educação organizou a entrega de acordo com horários determinados por turmas.

Todas as cestas básicas foram montadas com achocolatado em pó (uma unidade); açúcar refinado (3 Kg); arroz parborizado (5 kg); biscoito salgado (uma unidade); biscoito doce recheado (uma unidade); café torrado e moído (uma unidade); farinha de trigo (1 kg); farinha de mandioca (1 kg); sardinha conservada (uma unidade); salsicha em lata (uma unidade); sal (1 kg); óleo de soja (uma unidade); extrato de tomate (uma unidade); massa alimentícia (500 g); leite em pó (duas unidades); fubá de milho (1 kg) e feijão preto (1 kg).

“Os responsáveis foram orientados a ir sozinhos. Além disso, só entravam de máscara e após o uso de álcool em gel para pegar sua cesta básica. Entretanto, haviam várias pessoas que não tinham filho na escola por ainda não estarem em idade escolar ou até mesmo no caso de serem pessoas idosas. Então, foi determinada a entrega de um kit de limpeza para todos que possuíam as informações atualizadas no Cadúnico até o dia 20 de Março”, pontuou Laura.

“Todas as pessoas que buscaram benefícios como auxílio do Governo Federal emergencial e o PAT, devem ter o NIS, que é o seu número dentro da Secretaria de Assistência Social, mas ele tem que ser atualizado. É importante que as pessoas saibam que todo ano, elas precisam vir ao Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) para atualizar os seus dados. Muita gente, por exemplo, fez o cadastro em 2015 e nunca mais apareceu, então não recebeu o kit”, esclarece a secretária.

De acordo com ela, o morador precisa estar sempre atento a suas obrigações.

“Como no Bolsa Família, quem tem filho na escola, precisa comprovar que ele está estudando. Quem é gestante, precisa fazer o pré-natal. Não é só fazer o cadastro e receber o Bolsa Família ou outros benefícios, há condicionalidades que devem ser cumpridas para o recebimento destes”, concluiu.

Fonte:

Receba as notícias de Maricá no seu WhatsApp.
Clique aqui, é gratis!

Deixe seu comentário